Realidade aumentada no museu do Prado #SecondCanvasPrado

O museu do Prado anunciou a app Second Canvas Museo del Prado, uma nova ferramenta eletrónica desenvolvida em conjunto com a empresa de produtos interativos Madpixel.
A aplicação propõe novas modalidades de partilha da obra de arte em dispositivos móveis, por enquanto, apenas para iPad e iPhone.
O projeto abrange 14 obras representativas da coleção permanente do museu: Las Meninas, de Velázquez; O jardim das delícias, de Hieronymus Bosch; Autorretrato, de Albrecht Dürer; 3 de maio de 1808 em Madrid, ou ” Los fusilamientos“, de Goya; O sonho de Jacob, de José de Ribera; O cavaleiro da mão ao peito, de El Greco; Crucificação, de Juan de Flandes; Anunciação, de Fra Angélico; Retrato de cardeal, ou “El Cardenal”, de Rafael; O imperador Carlos V a cavalo na Batalha de Mühlberg, de Tiziano; Imaculada Conceição, de Giambattista Tiepolo; Descida da cruz, de Roger van der Weyden; As três Graças, de Rubens; Judite no banquete de Holofernes, de Rembrandt. Na realidade, são 14 + 1, sendo esta a Gioconda do Prado.
As obras são disponibilizadas em imagens ultra-HD gigapixel (imagem composta por centenas ou milhares de imagens de alta resolução reunidas de forma a criar uma imagem de superformato e resolução superalta com 1.000.000.000 pixeis, ou mais), permitindo obter a máxima qualidade em qualquer nível de zoom, além de registos raios X, infravermehos e ultravioleta para visionar as camadas subjacentes da pintura.

El jardín de las delicias El Bosco [Hieronymus Bosch] 1500 Madrid, Museo del Prado

El jardín de las delicias
El Bosco [Hieronymus Bosch]
1500
Madrid, Museo del Prado

El jardín de las delicias [pormenor]

El jardín de las delicias [pormenor]

Bosch_pormenor2

El jardín de las delicias [pormenor]

Bosch_pormenor3

El jardín de las delicias [pormenor]


A visualização das obras é complementada com referências a outras 60 obras de arte relacionadas, vídeos, audioguias e textos interativos em inglês e espanhol, suportados por linguagem textual, da responsabilidade dos curadores do museu ou de investigadores especialistas nas várias matérias.
Amplia-se a obra de arte, mas sobretudo dilata-se e prolonga-se a experiência do museu. Ao estreitar a relação entre o público e a obra de arte, criando um manancial de referências que transformam a observação do original numa vivência não só visual, como também intelectual e emotiva.
Total e abrangente, como se crê que deve ser.

Nota final: O museu convida a partilhar as experiências individuais no Twitter através da hashtags #SecondCanvasPrado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s