Muito mais que um ilustrador, muito mais que uma exposição

Gustave Doré (1832-1883). L’imaginaire au pouvoir
Paris, musée d’Orsay, 18 février – 11 mai 2014

Gustave Doré é conhecido sobretudo como ilustrador, o mais célebre do século XIX, um dos mais importantes de sempre. É também falado pelo talento precoce, com um álbum de litografias sobre os trabalhos de Hércules (Les travaux d’Hercule) publicado aos doze anos.

Ilustrou a Bíblia e os mais relevantes textos da literatura ocidental, do Renascimento à sua contemporaneidade: Divina comédia, de Dante Alighieri; Orlando furioso, de Ludovico Ariosto; Dom Quixote de la Mancha, de Miguel de Cervantes; Gargântua e Pantagruel, de Rabelais; O paraíso perdido, de Milton; O corvo, de Edgar Allan Poe; os poemas de Lord Byron; os contos de Perrault…

Charles Perrault, Contes, illustré par Gustave Doré, gravé par Adolphe François Pannemaker, Paris, Hetzel, 1862, in-fol. "Au secours ! au secours ! voilà M. le marquis de Carabas qui se noie", frontispice pour Le Chat botté 1862 Xylographie Paris, Bibliothèque nationale de France, réserve des Livres rares © Bibliothèque Nationale de France

Charles Perrault, Contes, illustré par Gustave Doré, gravé par Adolphe François Pannemaker, Paris, Hetzel, 1862, in-fol. “Au secours ! au secours ! voilà M. le marquis de Carabas qui se noie”, frontispice pour Le Chat botté
1862
Xylographie
Paris, Bibliothèque nationale de France, réserve des Livres rares

Mas Gustave Doré foi muito mais para além de ilustrador. É precisamente essa atividade poliédrica nos vários domínios da criação – desenho e gravura, mas também, pintura, aguarela, caricatura e escultura – que a exposição recentemente inaugurada no museu d’Orsay pretende demonstrar. Os seus temas abordam a história e a religião, a sátira social e a atualidade política, a vida dos artistas, dos boémios ou dos saltimbancos, visões fantasistas e fantasmagóricas, ou o amor aliado à morte.

Lac en Écosse après l'orage Gustave Doré, 1875-1878. Huile sur toile, 90 x 130 cm Grenoble, Musée de Grenoble © Photo Josse / Leemage

Lac en Écosse après l’orage
Gustave Doré, 1875-1878.
Huile sur toile, 90 x 130 cm
Grenoble, Musée de Grenoble
© Photo Josse / Leemage

O que a exposição apresenta não é inédito, mas trata-se de uma sistematização de conhecimentos dispersos em torno de um autor, que de alguma forma tem sido subalternizado pela condição redutora de ilustrador.

Trata-se, sobretudo, de uma visão que articula a literatura às artes plásticas através da parceria entre o museu d’Orsay e a Bibliothèque nationale de France, ambos com repositórios da obra de Doré. O museu é o espaço analógico onde a exposição é mostrada, enquanto a biblioteca contribui com a longa experiência na criação de sítios eletrónicos temáticos, onde texto e imagem se conjugam na criação de uma apresentação complementar no espaço virtual.

São duas linguagens, dois modos de convergência, que se complementam na apresentação de uma obra em que o texto e a imagem são também indissociáveis.

Exposição no museu d’Orsay: http://www.musee-orsay.fr/index.php?id=649&L=0&tx_ttnews[tt_news]=37172&no_cache=1

Imagens extraídas do sítio eletrónico na BNF: http://expositions.bnf.fr/orsay-gustavedore/index.htm

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s